ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

terça-feira, 29 de abril de 2014

FIGUEIRA

Sempre ali, firme e forte. Nada parece abalar sua estrutura. Quantos anos levou para que ela ficasse assim? Eu sei que ela já é quase centenária, mas se mantém  bela e atraente. Já tentaram derrubá-la, mas não deixaram. Acho que ela ainda vai presenciar grandes acontecimentos.

lita duarte

sábado, 19 de abril de 2014

A NATUREZA É UMA ÓTIMA OUVINTE



A MENINA E O SAPO 

Todos os dias, ele ficava sentado embaixo do pé de laranja e parecia pensar na vida. Certo dia, eu  decidi falar com ele. Cheguei bem pertinho dele e perguntei: Senhor sapo, o que acontece com o senhor? Por que fica aí parado e triste? Cadê os seus amigos? 

O sapo respondeu: Menina, eu te vejo todos os dias. Você está sempre brincando entre as árvores e cuidando dos bichos aqui do sítio. Você parece muito feliz. Eu já não posso dizer o mesmo, você adivinhou, pois estou muito triste. Sabia que meus amigos morreram!  É, e eu nem sei porque. Também desde que começaram a cortar as árvores, e a água do rio ficou com uma cor estranha, muitos bichos sumiram daqui, e alguns de meus amigos morreram. Você sabia que eu não entro mais naquele rio. É, eu fico por aqui onde tem bastante umidade. Todos os dias eu recebo água fresquinha na minha pele, quando regam as plantas. Eu aproveito e fico bem quietinho, aqui eu tenho tudo o que preciso. Só fico triste, porque não tenho mais os meus amigos.

Eu disse para o sapo: Mas que coisa terrível! Então é isso que está acontecendo. Que pena! Eu sei que o dono de uma fazenda pertinho daqui, andou derrubando muitas árvores. Ele quer fazer um pasto para bois. E o rio está contaminado por causa do veneno que jogam nas plantas para matar os insetos. O meu pai já brigou muito com essa gente, mas não tem jeito, porque continuam fazendo a mesma coisa. Se eu tivesse superpoderes, eu não deixaria ninguém poluir os rios e nem derrubar as árvores. Ah, eu sei que um dia tudo isso vai mudar. Muitas pessoas não gostam do que está acontecendo. Eu prometo que vou falar com todos meus amigos, para que eles nunca deixem ninguém destruir a natureza. Senhor sapo, nós vamos plantar muitas árvores e não vamos deixar ninguém poluir os rios. 

O sapo respondeu: Então você é minha amiga. Vamos ficar unidos. Você cuida de mim e eu cuido de você. Fala para todo mundo que derrubar árvores prejudica a vida dos sapos e de todos os outros bichos. Poluir os rios acaba com a vida que existe dentro deles. Vamos fazer muito barulho, amiguinha.

Eu respondi: Combinado, senhor sapo, nós vamos cuidar das plantas e das águas. De hoje em diante, seremos parceiros.

E daquele dia em diante o sapo e a menina se tornaram grandes amigos e defensores da natureza.

lita duarte.


quarta-feira, 9 de abril de 2014

O CASARÃO

Dizem que antigamente, naquele casarão que fica ali na esquina daquela rua movimentada, existia muita vida.
Hoje, olhando daqui, vejo um belo telhado num casarão vazio e sem vida.
Pessoas viveram ali, pessoas morreram ali. Se elas foram boas ou ruins - agora tanto faz, o tempo delas já passou.

Mas o casarão continua firme e forte.