ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

EFEITOS

Estranho, muito estranho...

Um dia desses, passei por uma rua e percebi que não havia árvores por lá. Achei muito estranho, porque em outras vezes em que eu havia passado por lá, notei a presença de muitas árvores. Pensei: Será que entrei na rua errada! O que aconteceu por aqui? Faz alguns anos que não venho para esse lugar, mas tenho certeza que essa  rua é a mesma de antigamente.

Continuei andando e acabei encontrando uma velha conhecida. Depois da alegria do encontro e de muita conversa, perguntei a ela porque não havia mais árvores ali na rua. Ela me respondeu assim: Aqui na rua passava uma linha de ônibus, mas resolveram tirar essa linha sem maiores explicações. Alguns moradores cansados de reclamar, decidiram protestar cortando as árvores da frente de suas casas. Mesmo quem não queria participar desse protesto teve que ceder por medo das represálias. Cortar as árvores não adiantou nada, pois a linha de ônibus não voltou para cá e ainda tivemos que pagar uma multa pelo corte das árvores. Depois disso ninguém se interessou em plantar árvores por aqui. A rua ficou assim... sem árvores.

Conclusão: Nem sempre a união produz bons efeitos, basta um ignorante sugerir um absurdo que logo encontra seguidores.

lita duarte

NATUREZA VIVA

terça-feira, 19 de novembro de 2013

DONA ONÇA

-Dona onça, como vai?
-Vou indo! Não tão bem como gostaria.
-O que acontece?
-Veja você que uma onça como eu precisa caçar para comer. E cada dia fica mais difícil essa tarefa. Ao contrário dos humanos que tem facilidades em ir a um supermercado e comprar de tudo! Nós que somos bichos silvestres, lutamos muito para sobreviver.
-É dona onça, eu posso imaginar o seu sofrimento, mas só quem sabe mesmo é você. Sua vida não deve ser fácil.
-Ando cansada de ver meus parentes sendo mortos! E com a derrubada das florestas ficamos perdidos! Os alimentos ficam cada dia mais escassos e volta e meia a gente tem que invadir uma fazenda na busca de comida, aí corremos o maior risco de sermos mortos na luta pela sobrevivência.
-Dona onça, se dependesse de mim, você e seus parentes seriam protegidos e bem cuidados, mas infelizmente eu não consigo fazer muita coisa.
-Eu sei que tem muita gente tentando nos preservar, mas o progresso com sua fome por dinheiro mata e destrói florestas e tudo o que encontra pela frente. Vamos ver onde é que tudo isso vai dar.
-Vai dar em muita tristeza, dona onça. Onde já se viu acabar com tudo por causa do poder do dinheiro. Mas eu e você sempre ficaremos juntas.

lita duarte


quarta-feira, 6 de novembro de 2013

VALE A PENA LER BONS LIVROS

Gosto de ler, mas de preferência bons livros. Ler por ler não me atrai.
Já li esse livro, mas estou lendo de novo. É mesmo um bom livro.

lita duarte