ESTÓRIAS...

ESTÓRIAS...

sexta-feira, 28 de junho de 2013

DIÁLOGO



-Não se transforme em um poço de amargura. Pelo amor de Deus! E nem pense em desistir da vida. Porque a gente passa pela vida apenas uma vez. Tá bom, – já sei que você acredita em retornos, tudo bem. Eu não vejo problema na crença de ninguém; desde que essa crença não cause danos aos outros. Porque infelizmente, hoje em dia, está ficando estranho demais. - É tanta imposição, e essa coisa de religião misturada com política, definitivamente não é um bom caminho – na verdade nunca foi.

-Você tem razão, mas em muitas ocasiões eu fico um pouco abalado. Eu acho que fazem muita confusão e misturam os assuntos – além da falta de esclarecimentos. - Como diria minha avózinha: - Está tudo errado! Por outro lado, tenho que me apegar em algo que me dê um pouco de ânimo. Eu creio que a morte não é o fim, mas também não fico pensando muito, porque preciso ter os pés no chão. Concordo com você quando diz que política e religião não é um bom caminho. Acho até que estamos em uma encruzilhada. Infelizmente alguns grupos estão com muito poder e o povo corre perigo de cair em um precipício  e com risco de perder muito mais do que imagina.

-Esclarecimentos – isso é de máxima urgência. Quem está no poder, quem já chegou lá, não vai querer perder essa posição – digo, poder em sentido amplo. Bastaria uma propaganda bem forte, mas sem pisar em ninguém e esclarecedora dizendo o propósito de quem já está no poder ou poderes.

-Isso seria muito bom, - seria! Porque não é simples assim. Existem barreiras; e as piores são aquelas que já criaram raízes dentro da mente e se espalham como se fossem o melhor para todos. Enfim, “A LIBERDADE TIRÂNICA NÃO TE DEIXA NENHUMA OPÇÃO DE ESCOLHA.” É só olhar para a história geral.

-Mas eu ainda tenho esperança de que o povo vai saber fazer melhores escolhas.


lita duarte


segunda-feira, 17 de junho de 2013

LEMBRANÇAS

A velha casa, as árvores, o mar ali em frente.
A velha mangueira está novamente em flor.
Onde estão dona Clara e as crianças?
Nas lembranças.


lita duarte

terça-feira, 11 de junho de 2013

TIA RUTINHA

Tia  Rutinha já viveu muitos anos. Ela mora sozinha e na companhia de dois gatos. Toda semana eu a visito, então conversamos muito. Ela me conta coisas interessantes. Um dia desses, ela estava indignada com os rumos da humanidade e dizia assim: Filha, eu já vi tantas coisas neste mundão, mas ainda fico espantada com algumas. Vê se pode tanta ignorância a essa altura do século. Tem coisa que em vez de melhorar, só faz piorar! Se eu fosse boa de comércio, me arriscaria a vender meus conselhos. Veja você. Hoje em dia, eu não acredito mais na boa intenção das religiões. Tudo é comércio. O ser humano tem uma necessidade básica de ser enganado. Adora viver de ilusões. Eu passei anos de minha vida dentro de uma igreja, infelizmente as piores pessoas que eu conheci estavam ali. Sabe Lucinda, eu desacredito em quase tudo que aprendi sobre religiões. Creio em Deus. E para mim, o céu e o inferno acontecem aqui no nosso tempo na Terra. Fico besta de ver tanta exploração e enganação pra cima dos outros. Eu sei que a maioria das pessoas são carentes emocionalmente, por isso caem em qualquer conversa que faça com que elas se distraiam com as agruras deste mundo. É aí que os oportunistas fazem suas vítimas.

-Tia Rutinha, a senhora não acha que existam pessoas que buscam Deus de verdade? E que mesmo dentro de algumas religiões existam pessoas que só querem ter uma vida espiritual melhor, porque isso as tornam mais tranquilas.

-Lucinda acho que existem pessoas com muita fé. Essas conseguem se aproximar de Deus, porque creem de verdade e porque realmente buscam isso. Mas também acho que são raras essas pessoas. Ninguém precisa de intercessores. O que as pessoas precisam é de boa informação e instrução sobre tudo! Se as religiões ensinassem as pessoas de como elas são capazes de buscar uma vida melhor através do controle de suas emoções, aí sim, tudo seria diferente. Mas é claro que jamais elas farão isso, pois o controle das pessoas por parte dos mais diversos líderes religiosos está justamente aí. As religiões escravizam as pessoas. Quase tudo que os grandes homens tocados por Deus disseram e fizeram, foi distorcido para dar lugar a mentiras. Veja você o caso de Jesus Cristo. Ele era uma pessoa que realmente queria mudanças para o povo. Ele era totalmente contra o poder estabelecido em sua época. O que aconteceu com ele você já sabe. O terrível é que depois de anos aquele cristianismo que surgiu com o próprio Cristo foi institucionalizado, mas com outro propósito. O propósito de oprimir.

-Tia Rutinha, eu penso que as religiões tem ajudado muita gente. Eu penso que, cada pessoa deve seguir aquilo em que acredita e não importa qual seja essa religião, desde que lhe faça bem. Também acredito que Buda, Maomé e Jesus Cristo foram pessoas extremamente especiais e que tinham um preparo fora do comum. E que infelizmente ao longo dos anos os ensinos deles foram alterados ao proveito de cada época. Também não concordo com excessos cometidos por nenhuma religião. E penso que elas deveriam ajudar as pessoas numa melhoria geral, para viver o aqui e o agora. Porque se existe outra vida em outro lugar, tudo bem, mas o ensino tem que ser para que cada um viva bem aqui e agora, porque o depois só a Deus pertence. Não é?

-Lucinda, eu respeito o que você diz e até concordo em parte. Mas para mim, religião boa é religião que liberta as pessoas e não o contrário. Eu entendo que existe sim uma necessidade de uma busca pelo espiritual, isso é totalmente aceitável, mas não pode haver opressão por causa de interesses econômicos. Enfim, tudo o que falamos aqui não vai mudar nada, o bom mesmo foi ter conversado com você.  Isso é que conta.

-Tia Rutinha, semana que vem nós vamos conversar sobre um assunto quentíssimo, fique me aguardando. Até lá!

lita duarte